ficha técnica - suporte@dqa.pt
sexualidade

De que falamos

O ser Humano é Sexual, dotado de uma sexualidade desde a sua concepção até à sua morte: O nosso corpo é totalmente sexuado (cada célula, cada órgão, função ...); o nosso psiquismo é sexuado (Identidade sexual, afectos sexuados); a nossa forma de ser social e cultural é sexuada (existe um desenvolvimento de género e papel sexual). Somos seres sexuados ao longo de toda a vida e como tal, existe uma sexualidade própria em todas as idades e em cada fase do desenvolvimento.

“Energia que nos motiva para encontrar amor, contacto, ternura e intimidade; ela integra-se no modo como nos sentimos, movemos, tocamos e somos tocados; é ser-se sensual e ao mesmo tempo sexual.
A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, acções e interacções e, por isso, influencia também a nossa saúde física
e mental.” (OMS)

“…É um aspecto central do ser humano, que acompanha toda a vida e que envolve o sexo, a identidade, papéis de género, orientação sexual, o erotismo, o prazer, a intimidade e a reprodução.
A sexualidade é vivida e expressa em pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relações.
Se sexualidade pode incluir todas as dimensões, nem sempre todas elas são experienciadas ou expressas.
A sexualidade é influenciada pela interacção de factores biológicos, psicológicos, sociais, económicos, políticos, culturais, éticos, legais, históricos, religiosos e espirituais” (OMS, 2002)